Os moradores de Palmas que procuram a Farmácia Popular que funcionava no centro da cidade se surpreendem com um aviso escrito a mão de que a unidade foi fechada por tempo indeterminado. A cena se repete em todo o país, já que o governo federal suspendeu o funcionamento da rede para contenção de gastos. Quem pegava medicamentos gratuitos ou com desconto no local reclamou do prejuízo.

“Agora é replanejar a vida né? Replanejar o orçamento doméstico para poder caber no orçamento e pagar. São medicamentos que eu não posso ficar sem”, disso o aposentado Carlos Alberto Jardim. Ele sofre de diabetes e hipertensão e além dos medicamentos precisa comprar as seringas e a insulina. Ao todo, o prejuízo é de R$ 250 por mês.

Nas ruas, a notícia repercutiu bastante. “A Farmácia Popular tem ajudado muito às pessoas carentes. É sabido que remédio não é barato e muita gente precisa”, diz a administradora Ednalva Fideles. ‘A maioria das pessoas da população brasileira é carente, ganha mal e precisa pelo menos que a farmácia popular funcione como estava funcionando”, concorda a contadora Glória Mesquita.

Dos 11 medicamentos que eram disponibilizados na Farmácia Popular, 79 continuam tendo algum tipo de desconto nas farmácias conveniadas. Os outros 32 medicamentos deixaram de ter qualquer facilidade na hora da compra.

Farmácias populares estão fechadas para contenção de despesas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Farmácias populares estão fechadas para contenção de despesas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA