Moradores do assentamento Gurgueia de Araguaína estão sem água após o córrego Água Clara secar. No local onde ficava a nascente não tem mais nenhuma gota de água, apenas terra. Eles dizem que um desmatamento feito há três anos na região fez com que o rio secasse.

“Desmataram e o gado começou a pisotear, então compactou a terra, aí a água sumiu. É um desespero porque somos 23 famílias. Não tem água pra gente irrigar e poder colher”, lamenta o morador Agenor Cantidio Almeida.

Os moradores também suspeitam que a construção de uma represa para o gado beber água, feita por um fazendeiro, mesmo dono da área da nascente, pode ter contribuído para o fim do córrego. “Tem 35 anos que eu conheço a Gurgueia nunca vi uma secura como nesse ano. Não sei o que está acontecendo, se é essa represa que o povo faz na beira do córrego que está fazendo secar. Nós queremos descobrir o que é”, comenta a lavradora Valdirene Ferreira.

De acordo com o código florestal, o desmatamento só pode ser feito com licença ambiental e obedecendo as regras de 50 metros de distância de nascentes. Neste caso, a distância seria de 30 metros de cada lado do curso do córrego.

Representantes do Naturatins foram à fazenda do homem que teria feito o represamento do córrego para o gado beber água, mas o proprietário não estava. O inspetor do Instituto, Rodrigo Borges, explica que é necessário investigar o caso. “Tem que verificar se o proprietário tem licença. E a questão de cobertura vegetal das nascentes possivelmente pode estar interferindo nessa falta de água”.

Veja na foto abaixo o antes e depois da nascente que secou.

Nascente secou após desmatamento (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Nascente secou após desmatamento (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA