“Uma explosão muito forte, perto de onde eu estava, quase me jogou no chão. Começamos a ver fumaça saindo do sistema de ventilação e as chamas tomando conta do nosso escritório.” — Joshua.

Terremotos, furacões, ataques terroristas, tiroteios em escolas. Infelizmente essas coisas são notícia o tempo todo. Mas uma coisa é ler sobre uma tragédia, outra bem diferente é viver uma situação dessas. O que você pode fazer antes, durante depois de uma tragédia para aumentar suas chances de sobreviver?

 ANTES — ESTEJA PREPARADO!

TRAGÉDIAS podem acontecer com qualquer um. O segredo para conseguir sobreviver é estar preparado. O que você pode fazer para se preparar?

  • Prepare a sua mente. Lembre que tragédias acontecem, e que você e as pessoas que você ama não estão livres desse risco. Deixar para se preparar só quando um desastre acontece pode ser tarde demais.

  • Procure se informar sobre as tragédias que podem acontecer onde você mora. Saiba o endereço de abrigos de emergência. Será que sua casa ou o lugar onde ela fica fazem você e sua família correr algum perigo? Mantenha-se o mais seguro possível. Fique atento a qualquer coisa que possa causar um incêndio. Instale detectores de fumaça em sua casa e troque a bateria deles pelo menos uma vez por ano, às vezes até antes.

  • Deixe tudo preparado. O fornecimento de energia elétrica e água e os serviços de telefonia e transporte podem parar. Se você tem um carro, tente manter o tanque de combustível pelo menos na metade. Sempre tenha comida, água e um kit de emergência em sua casa. — Veja o quadro  “Você está preparado?

    Uma família preparando um kit de emergência

    A preparação é o segredo para sobrevivermos

  • Tenha uma lista dos telefones de seus amigos, os que moram longe e os que moram perto.

  • Tenha um plano de fuga e treine como colocá-lo em prática. Conheça as saídas mais próximas dos lugares onde você costuma ir. Conheça o plano de emergência da escola de seus filhos. Combine com sua família pontos de encontro em caso de emergência, como por exemplo, uma escola ou uma praça. É bom terem dois pontos de encontro, um perto de casa e outro mais afastado. As autoridades recomendam que as famílias treinem caminhar até esses pontos.

  • Planeje ajudar outros, talvez algum idoso ou uma pessoa doente.

DURANTE — SEJA RÁPIDO

Joshua, citado no começo do artigo, conta: “Quando o incêndio começou, a maioria das pessoas não correu desesperada, mas demorou pra agir. Alguns foram desligar o computador ou encher a garrafa de água.  Um homem falou: ‘Não é melhor esperar?’.” Apesar da reação das pessoas, Joshua gritou: “A gente tem que sair daqui agora!” Depois disso, seus colegas de trabalho mudaram de atitude e começaram a seguir Joshua enquanto ele descia as escadas. Ele continuou gritando: “Se alguém cair, ajudem ele a se levantar e continuem andando. Nós vamos conseguir sair dessa, todos juntos!”

  • Incêndio. Fique bem perto do chão e tente achar a saída mais próxima. A fumaça atrapalha a visão, e a maioria das mortes em incêndios acontece porque as pessoas inalam muita fumaça. Deixe tudo para trás! Poucos segundos podem fazer a diferença entre morrer e se salvar.

  • Terremoto. Fique embaixo de um móvel resistente ou no canto de uma parede. Outros tremores podem acontecer. Por isso, vá para a rua o mais rápido possível e fique longe de construções que podem desabar. O resgate pode demorar várias horas para chegar. Então, tente ajudar outras pessoas, se você conseguir.

  • Tsunami. Se o mar recuar da praia, vá imediatamente para um lugar alto. Ondas maiores podem vir.

  • Tornado ou furacão. Não demore e vá para um abrigo de emergência.

  • Enchente. Não fique em lugares inundados nem tente andar ou dirigir por ruas alagadas. A água pode estar misturada com esgoto e debaixo dela pode haver outros perigos, como destroços, bueiros abertos e fios de energia soltos.

  • Você sabia? Quando a água atinge 60 centímetros de altura, a correnteza já é capaz de arrastar um carro. A maioria das mortes em inundações acontece porque as pessoas tentam dirigir em ruas alagadas.

  • Se as autoridades mandarem você sair de onde está, faça isso imediatamente! Diga para alguns amigos para onde você vai. Isso evitará que eles arrisquem a vida procurando você.

    Uma família acompanhando as notícias num rádio

    Se as autoridades mandarem você sair de onde está, faça isso imediatamente!

  • Você sabia? Nas situações citadas, pode ser mais garantido mandar mensagens de texto do que fazer ligações telefônicas.

  • Se as autoridades disserem para você ficar em casa ou num abrigo, obedeça. Se acontecer um acidente ou ataque químico ou nuclear, fique dentro de casa. Daí, desligue qualquer sistema de ventilação que traga ar de fora e tente vedar todas as portas e janelas. Para não ficar tão exposto à radiação, vá para o lugar mais debaixo do solo possível. Acompanhe os noticiários na TV ou no rádio e permaneça em casa até que as autoridades digam que o perigo já passou.

 DEPOIS — MANTENHA-SE SEGURO!

Para evitar colocar sua vida em perigo, siga as seguintes instruções:

  • Se possível, fique na casa de amigos. Isso é melhor do que ficar num abrigo.

  • Mantenha o lugar onde você ficar bem limpo.

  • Use equipamentos de proteção quando for limpar os destroços. Se possível, use luvas, calçados resistentes, um capacete de proteção e uma máscara para se proteger da poeira. Tome cuidado com fios elétricos e com brasas escondidas.

  • Tente levar uma vida o mais normal possível. Vai ser muito bom para seus filhos ver que você está calmo e confia que as coisas vão melhorar. Ajude seus filhos a fazer as lições de casa, brinquem e adorem a Deus juntos. Não fique assistindo a reportagens que só falam da tragédia e não desconte em sua família sua raiva ou ansiedade. Aceite a ajuda de outros e ajude quem precisar.

    Uma família se esforçando para manter a rotina depois de um desastre

    Depois da tragédia, tente levar uma vida o mais normal possível

  • Aceite o fato de que você vai perder muitas coisas na tragédia. O objetivo principal das autoridades é ajudar as pessoas a sobreviver e não a recuperar tudo o que perderam. Lembre-se que, para sobrevivermos, precisamos de água limpa, comida, roupa e um lugar para ficar. — 1 Timóteo 6:7, 8.

  • Identifique problemas emocionais e busque ajuda. Geralmente, depois que passa o choque inicial, os problemas emocionais aparecem. Alguns sintomas são ansiedade, tristeza, mudança de humor e dificuldade para trabalhar e dormir. Converse sobre isso com seus amigos.

Joshua, citado no início, conseguiu sobreviver àquela tragédia, mas muitos colegas dele não. Joshua recebeu ajuda de algumas Testemunhas de Jeová experientes e de psicólogos. Ele diz: “Eles me disseram que era normal eu ficar triste e que isso ia passar. Depois de seis meses, eu parei de ter tantos pesadelos. Mas outros sintomas duram até hoje.”

Quando passam por uma tragédia, muitas pessoas se sentem injustiçadas. Por causa disso, elas cometem o erro de colocar a culpa em Deus. Além disso, assim como Joshua, muitos se sentem culpados por terem sobrevivido. Joshua conta: “Ainda fico pensando se eu podia ter ajudado mais pessoas a se salvar. Mas o que me consola é lembrar que em breve Deus vai trazer justiça para toda a Terra e vai acabar com tudo o que é errado. Enquanto isso não acontece, eu lembro que a vida é preciosa e que tenho que cuidar dela do melhor modo possível.” — Apocalipse 21:4, 5. *

Saiba mais

DESPERTAI!

Deus usa desastres naturais para castigar a humanidade hoje?

Muitas pessoas acham que Deus usa desastres naturais como castigo, mas o que a Bíblia diz?

Pessoas saindo dos escombros de um edifício após um desastre natural

PERGUNTAS BÍBLICAS RESPONDIDAS

Os desastres naturais são castigo de Deus?

Veja três fatores que caracterizam os atos de Deus registrados na Bíblia.

ACESSE: JW.ORG

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA