Agrishow 2016 – New Holland apresenta colheitadeiras com duplo rotor

0
39

Máquinas contam com a exclusiva tecnologia “Twin Rotor”, que promete uma debulha excelente e separação perfeita.

O grande destaque da New Holland na Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), são as colheitadeiras da família CR, a CR8090 e a CR5.85. A família CR tem mesa autonivelante, que permite à colheitadeira andar em terrenos mais inclinados, sem ter que reduzir a velocidade. “O sistema com duplo rotor da linha de colheitadeiras CR proporciona maior qualidade dos grãos e alta produtividade”, diz Carlos d’Arce, gerente de Marketing da marca para a América Latina. De acordo com a empresa, esses modelos contam com a exclusiva tecnologia “Twin Rotor”, constituída por dois rotores, que realizam uma debulha excelente e separação perfeita.

A New Holland também apresenta na Agrishow a plantadeira PL5000, que promete uma excelente distribuição de sementes, garantindo um estande de plantas uniformes. De acordo com a empresa, esse modelo tem a maior autonomia do segmento, pois assegura, no mínimo, um dia de trabalho sem interrupções para abastecimento de sementes.

A caixa central de sementes da PL5000, com capacidade para mais de 1000 quilos por chassi, e os reservatórios de fertilizantes, que armazenam até seis toneladas de adubo, são os maiores da categoria, cerca de 10% acima das outras máquinas do mesmo segmento. O estande da marca na Agrishow  também possui um espaço chamado “NH Connect”, que apresenta tecnologias de agricultura de precisão.

Ano desafiador para a venda de máquinas

Os executivos da New Holland comentaram sobre a crise que compromete as vendas de máquinas agrícolas. “Globalmente, o mercado foi difícil no ano passado, com baixa de mais de 20% [nas vendas]. O único segmento que cresceu foi o de máquinas forrageiras”, disse Carlo Lambro, CEO da New Holland, durante coletiva de imprensa na Agrishow. “Infelizmente, 2016 é um ano difícil novamente. O desafio é forte.”

Alessandro Maritano, vice-presidente da New Holland para a Amérina Latina, disse que as estratégias da empresa são de longo prazo. “O Brasil tem um potencial de crescimento da agricultura que passa pelo processo de mecanização e modernização. O nosso objetivo na América Latina é que uma a cada três colheitadeiras e que um a cada cinco tratores no campo sejam da New Holland”, afirmou Maritano.

Lambro afirmou que nível de produção e venda de máquinas está saturado na Europa, enquanto o Brasil representa um dos mercados mais promissores, o que motiva a empresa a continuar investindo no País. Além disso, ele frisou a importância do agronegócio para a companhia. De acordo com o presidente, as marcas de agricultura faturaram US$ 11,025 bilhões no ano passado, respondendo por 42% das receitas do Grupo CNH, de US$ 25,9 bilhões. No entanto, o CEO contou que o segmento responde por 65% do lucro da companhia. “A parte agrícola é a mais importante do grupo”, afirmou Lambro.

Barter para máquinas

Para facilitar a aquisição de suas máquinas, a New Holland oferece a modalidade de negócio por Barter. A operação, comum entre os produtores rurais para a aquisição de sementes, defensivos e fertilizantes, consiste na negociação de máquinas agrícolas utilizando sacas de soja como moeda de troca. Outras linhas de crédito oferecidas pela marca durante a feira são o Consórcio New Holland e financiamentos via Banco CNH Industrial. “Nós readequamos o consórcio lançando grupos novos e também temos o banco da fábrica, que apresenta as melhores condições de financiamento”, diz Alexandre Blasi, diretor Comercial da marca para o Brasil.

 

Fonte: sfagro

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA