A cidade de Nova York, nos Estados Unidos, foi palco de um ataque nesta terça-feira (31) que deixou 8 mortos e 12 feridos. O prefeito, Bill de Blasio, disse que foi um ato de terror. O Itamaraty informa que não há brasileiros entre as vítimas.

Informações preliminares identificam o suspeito como imigrante do Uzbequistão. Segundo a CNN, o homem teria deixado um bilhete no caminhão, alegando que o ataque foi feito em nome do Estado Islâmico.

Veja a seguir mais detalhes do que se sabe sobre o ataque até o momento:

Policiais trabalham em local em que houve um tiroteio nesta terça-feira (31) em Nova York (Foto: Brendan McDermid/Reuters)

Policiais trabalham em local em que houve um tiroteio nesta terça-feira (31) em Nova York (Foto: Brendan McDermid/Reuters)

Como foi o ataque?

Segundo o relato da polícia de NY, o ataque teve início às 15h05 (17h05 em Brasília), quando um homem de 29 anos, dirigindo um caminhão alugado, invadiu uma ciclovia e caminho para pedestres em West Street/Houston Street.

Após atropelar diversas pessoas, ele bateu o veículo com um ônibus escolar e então saiu do caminhão com duas armas. Foi então que um policial atirou e o motorista foi baleado na barriga. No local foram recuperadas duas armas: uma de ar comprimido e uma usada para paintball.

O governador de NY, Andrew Cuomo, diz que não há evidências que sugiram um plano maior e que o autor do ataque agiu sozinho, segundo as investigações iniciais.

Ataque com caminhão em Nova York (Foto: Alexandre Mauro, Igor Estrella e Roberta Jaworski/G1)

Ataque com caminhão em Nova York (Foto: Alexandre Mauro, Igor Estrella e Roberta Jaworski/G1)

Quem são as vítimas?

O Ministério de Relações Exteriores da Argentina informou que cinco argentinos estão entre os 8 mortos no atentado. As vítimas teriam entre 45 e 50 anos e faziam parte de um grupo de amigos que estudaram juntos e comemoravam 30 anos da conclusão do curso no Colégio Politécnico de Rosario.

Uma belga também está entre os mortos no ataque, segundo a chancelaria da Bélgica. A mulher seria de Roulers e estaria nos EUA com sua irmã e sua mãe. Três belgas também estão entre os feridos.

O Itamaraty informou que não há brasileiros entre as vítimas e que o Consulado do Brasil em Nova York não recebeu nenhum pedido de assistência.

Quem é o suspeito?

Foto do suspeito do atentado em Nova York nesta terça-feira (31). Ele foi identificado como Sayfullo Saipov, de 29 anos (Foto: Reuters/Department of Corrections )

Foto do suspeito do atentado em Nova York nesta terça-feira (31). Ele foi identificado como Sayfullo Saipov, de 29 anos (Foto: Reuters/Department of Corrections )

Fontes da rede ABC disseram que o suspeito foi identificado como Sayfullo Saipov, de 29 anos, um imigrante do Uzbequistão, de Tampa, na Flórida. Segundo a CNN, Saipov foi um motorista do Uber por seis meses em New Jersey. A empresa estaria colaborando com as investigações.

Autoridades encontraram um bilhete, escrito em inglês, no caminhão usado para o ataque. A nota dizia que o ataque teria sido feito em nome do Estado Islâmico. As informações são da CNN.

Vídeo mostra prisão de suspeito de atropelamento em NY; há mortos e feridos

Vídeo mostra prisão de suspeito de atropelamento em NY; há mortos e feridos

Quantas pessoas foram afetadas?

Das pessoas atropeladas, seis morreram no local e duas foram pronunciadas mortas ao chegarem a um hospital. Onze pessoas foram socorridas com ferimentos graves, mas nenhuma delas corre risco de vida. A polícia acredita que outras pessoas possam ter sofrido ferimentos leves e deixado o local por conta própria.

Autoridades investigam a cena perto de corpo coberto, em Nova York  (Foto: Bebeto Matthews/AP)

Autoridades investigam a cena perto de corpo coberto, em Nova York (Foto: Bebeto Matthews/AP)

Qual a motivação?

O caso é tratado como um ato terrorista. O comissário de polícia James P. O’Neill confirmou que o motorista fez uma declaração ao sair do veículo. Testemunhas dizem que ele falou “Deus é grande” em árabe.

Há algum grupo extremista envolvido?

Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento. Nesta quinta, a polícia disse que o suspeito seguiu planos do grupo Estado Islâmico divulgados na internet e deixou uma nota dizendo que o grupo “duraria para sempre”.

Antes desta informação ser divulgada, o presidente Donald Trump disse pelo Twitter que o Estado Islâmico “voltar ou entrar” nos EUA, após “combatê-los no Oriente Médio e em todos os outros lugares”.

Especialistas como Rita Katz, diretora do SITE Intel Group, dizem que o ato tem características de outros ataques promovidos por simpatizantes do Estado Islâmico com veículos alugados.

Como os Estados Unidos reagiram?

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump pediu que se “endureça” os vetos a cidadãos estrangeiros depois de ser divulgado que o autor do atentado é um imigrante do Uzbequistão.

“Acabo de ordenar ao (Departamento de) Segurança Nacional que endureça nosso programa de vetos, que já é extremo. Ser politicamente correto é bom, mas não para isto!”, afirmou o presidente, através de uma mensagem no Twitter.

I have just ordered Homeland Security to step up our already Extreme Vetting Program. Being politically correct is fine, but not for this!

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA