O presidente francês Emmanuel Macron assegurou neste domingo que seu país expulsará qualquer imigrante ilegal que cometa um delito em seu território, durante sua primeira grande entrevista televisionada.

“Tomaremos medidas mais duras (…) Todos aqueles que, sendo estrangeiros em situação irregular, cometam qualquer ato criminoso serão expulsos”, anunciou, duas semanas depois de que um tunisiano matou com facadas mulheres na cidade meridional de Marselha antes de ser abatido pela polícia.

O agressor, Ahmed Hanachi, de 29 anos, havia sido detido por furto apenas dois dias antes dos assassinatos, mas a polícia o liberou 24 horas depois.

“Se instalou uma espécie de prática na qual aqueles que estão em situação ilegal em nosso território podem ser presos várias vezes, porque nos acostumamos à incapacidade de levá-los até a fronteira, pois não tomamos todas as medidas que devem ser tomadas. Mas isso vai mudar”, prometeu Macron.

O grupo Estado Islâmico reivindicou o ataque de Hanachi, mas a polícia francesa não encontrou qualquer prova que vincule os atos do tunisiano a extremistas.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA