Grupo armado que executou presos em cadeia leva imagens de câmeras

0
21

Dois presos foram mortos na cadeia pública de Colméia, centro do TO.
Testemunhas afirmam que não havia policiais no local durante a ação.

O grupo suspeito de executar dois presos na cadeia pública de Colméia (TO), a 206 km de Palmas, levou o computador que continha as imagens das câmeras do circuito interno de segurança. Segundo informações de testemunhas, que preferiram não se identificar, durante a ação apenas três servidores administrativos, que atuavam como agentes penitenciários, estavam trabalhando na unidade e nenhum policial civil estava no local.

Os corpos dos irmãos Charles Souza Oliveira Guedes, de 24 anos, e Weldon Sousa Guedes, de 18 anos, foram velados nesta sexta-feira (8). Eles foram mortos após passar quatro dias presos por suspeita de envolvimento na morte de um policial militar. O crime, que ocorreu durante uma abordagem, também deixou outro policial ferido. (Veja o vídeo AQUI) 

A Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça (Seciju) disse que uma equipe esteve na cadeia para avaliar a situação. Conforme a pasta, não houve prejuízo físico que sugira transferência dos 42 presos.

A secretaria também confirmou que o equipamento contendo as imagens de segurança foi levado e as armas que foram tomadas dos agentes durante a ação, foram deixadas no local. Nenhum suspeito do grupo foi identificado ou preso até o momento.

A Seciju também foi questionada sobre o fato de não haver policiais na unidade e dos servidores administrativos estarem trabalhando como agentes penitenciários, mas ainda não respondeu sobre esses assuntos.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirmou que o delegado plantonista do dia já tomou todas as providências necessárias.

“As investigações já foram iniciadas, inclusive com a realização de perícias criminais no local e outras que foram requisitadas pela autoridade policial competente, além de instauração imediata de inquérito policial”, disse em nota.

Entenda
Segundo informações da Polícia Civil, cerca de 20 suspeitos fortemente armados e encapuzados participaram da ação, por volta das 20h. Servidores administrativos contaram à polícia que foram rendidos e obrigados a se deitarem no chão com o rosto virado para baixo.

Os dois presos foram retirados das celas e mortos com tiros na cabeça ainda nos corredores. Depois foram arrastados e deixados do lado de fora da cadeia. O grupo fugiu do local em pelo menos duas camionetes e as testemunhas não conseguiram ver o rumo tomado.

Policial
Dois policiais militares foram baleados durante uma abordagem em Colméia, na madrugada de domingo (3). Um deles, o sargento Paulo Pereira da Silva, não resistiu e morreu. Ele foi atingido na cabeça. O tiro partiu de um homem que seria usuário de drogas. Ele usou a própria arma do policial para cometer o crime.

O outro policial, o sargento Josafá Ferreira de Araújo, foi atingido por dois tiros. Um deles ficou alojado no colete. Isso aconteceu enquanto eles trabalhavam em um evento na cidade.

 

saiba mais

Fonte:  G1

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA