Notícia: Mulher é barrada em hospital do AC por causa de vestido

0
72

 

‘Humilhada’, diz empresária Kelma Roque.
Caso ocorreu no sábado (5), no hospital Santa Juliana, em Rio Branco.

A empresária Kelma Badeira Maia, de 36 anos, diz ter sido humilhada e discriminada ao ser impedida de entrar no hospital Santa Julina, no sábado (5), por causa de um vestido que estava usando. Ela estava indo fazer uma visita à cunhada que tinha dado à luz no dia anterior, mas foi informada que não poderia entrar na unidade porque não estava com os trajes adequados. A mulher chegou a gravar um vídeo na recepção do hospital para denunciar o caso.

Segundo Kelma, outras pessoas entraram normalmente no hospital usando bermudas, vestidos, saias e shorts. “Eu estava com um vestido, que não era curto, o que me deixou mais indignada ainda e fui extremamente humilhada, porque não me deixaram entrar. Me disseram que eu não estava em trajes adequados”, conta.

Kelma diz ainda que foi vítima de preconceito. “Como eu tenho tatuagem no braço, o rapaz da recepção não parava de me olhar de cima a baixo. Ele achou que eu era uma marginal”, diz.

A mulher diz que solicitou uma declaração para os atendentes da recepção alegando que ela não poderia entrar por conta dos trajes. “Eles simplesmente disseram que não iriam me dar e que eu não iria entrar de jeito nenhum vestida daquele jeito”, conta.

A ideia de filmar a situação resultou na expulsão de Kelma do hospital. Ela conta que o atendente, inclusive, ameaçou pegar o seu celular caso ela não parasse de gravar. Revoltada, a empresária diz que vai entrar na justiça contra o hospital por ter sido “humilhada”.

“Sou uma cidadã que trabalha o dia todo, pago meus impostos e vem uma pessoa para me humilhar. Eu nunca roubei, nunca fui presa, trabalho muito para vir um cidadão que deveria estar preocupado com a qualidade do serviço, me discriminar na frente de todo mundo que estava lá. Vou entrar na justiça, porque isso não se faz”, conclui.

O G1 esteve no Hospital Santa Juliana  e um funcionário, que não quis se identificar, confirmou a proibição ao uso de vestidos dentro da unidade. Porém, não soube explicar o motivo. O G1também entrou em contato com a direção do hospital e foi informado que a instituição deve se pronunciar sobre o caso ainda nesta terça-feira (8).

Fonte: G1

 

Gostou? Curte, comente e compartilhe.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA