Notícias: Lama de barragem muda paisagem do Rio Doce; veja antes e depois

0
347

Colatina-ES recebeu onda de lama nesta quarta-feira (18).
Agora, a onda de rejeitos de minério se desloca para Linhares e para o mar.

Desde a chegada da lama de rejeitos da barragem da Samarco, cujos donos são a Vale e a anglo-australiana BHP, ao município de Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, nesta quarta-feira (18), a paisagem do município mudou completamente.

O Rio Doce passa pela região Central da cidade e a vista dele é considerada um dos cartões postais, além de ser a única fonte de captação de água dos 122 mil habitantes. Agora, a população está aprendendo a conviver com uma nova rotina e a prefeitura busca maneiras de continuar oferecendo água potável.

O rompimento de uma barragem de rejeitos de minério da Samarco aconteceu no dia 5 de novembro e causou uma enxurrada de lama no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na região Central de Minas Gerais. A lama já chegou aos municípios de Baixo Guandu e Colatina, e também deve afetar Linhares, chegando até o oceano, segundo especialistas.

Antes do rompimento da barragem, o município de Colatina já enfrentava uma situação de seca e os moradores haviam sido alertados para economizar água. Na foto tirada antes da lama, no dia 9 de novembro, é possível ver vários bancos de areia ao longo do trecho do Rio Doce.

Vista para o Rio Doce antes da chegada da lama (Foto: Vando Fagundes/ TV Gazeta)

Vista para o Rio Doce antes da chegada da lama, em imagem do dia 9 de novembro, onde é possível ver bancos de areia devido à seca 

Já na foto tirada depois da chegada da onda de rejeitos, nesta quinta-feira (19), é possível ver que os bancos de areia continuam no mesmo lugar, mas a coloração da água mudou completamente. Além de pouca água e areia, o Rio Doce agora tem lama.

A captação de água foi suspensa na madrugada desta quarta-feira (18). A dona de casa Jaudete Vieira armazenou água dentro de uma caixa extra e também do tanquinho da máquina de lavar. “A gente não sabe o que pode acontecer ainda, então a melhor forma é guardar em qualquer vasilhame”, disse.

A cidade precisou montar um plano de emergência para atender a todos os moradores. Seis poços estão sendo perfurados no município pela Samarco, a pedido da Prefeitura de Colatina, para captar água que fica entre rochas.

As casas, comércios, escolas, hospitais e outros estabelecimentos estão sendo abastecidos por carros-pipa e também recebendo doações. O Exército também instalou reservatórios de 10 mil litros nos bairros.

Um dos reservatórios fica ao lado da casa do aposentado Leone Dalapícola, no bairro Vila Lenira. “Bom demais, para mim e para os outros moradores, pois fico pensando em quem não tem carro para buscar água fora daqui”, falou.

Imagem do Rio Doce, em Colatina, feita em 19 de novembro (Foto: Vando Fagundes/ TV Gazeta)

Imagem do Rio Doce, em Colatina, feita em 19 de novembro, com a lama alterando a paisagem 

Samarco distribui água; confira os locais
A mineradora Samarco começou a distribuir água mineral para os moradores nesta quinta-feira. Cada pessoa pode levar 2 litros para casa. A distribuição vai acontecer todos os dias, das 5h às 22h.

 – Ayrton Senna, próximo ao CRAS e outro próximo à Igreja Católica
– Bela Vista, no Campo de Futebol
– Carlos Germano Naumann, próximo a US
– Centro, na Praça do Sol Poente
– Colatina Velha, Rua Pedro Epichim – próximo ao acesso à Avenida das Nações
– Columbia, próximo ao CEU
– Francisco Simonassi, na Praça da Igreja Católica
– João Menegueli, próximo ao reservatório
– Maria das Graças, na praça da Igreja Católica
– Nossa Senhora Aparecida, na Praça da Igreja
– Novo Horizonte, na Praça da Igreja Católica
– Perpétuo Socorro, na Praça de Alegria
– Santos Dumont, próximo à Escola Matilde Guerra
– São Miguel, próximo ao campo de futebol
– São Pedro, na Praça da Igreja Católica
– São Vicente, na Praça da Igreja
– Vila Lenira, na Praça da Igreja
– Vista da Serra, próximo à unidade de saúde

Produto pode tratar água
A prefeitura de Colatina informou que está analisando a água do Rio Doce e que ainda não pode precisar quando a população vai poder voltar a usar esse recurso.

Mas o mesmo produto usado no Rio Doce, em Governador Valadares (MG) para tratar a água da cidade, completamente poluída por causa da lama das barragens rompidas em Mariana será utilizado em Colatina. O município recebeu 30 toneladas da substância polímero de acácia negra, que separa a lama da água para que ela possa ser tratada.

O produto só será utilizado após passar por testes. Por meio da assessoria de comunicação, o município explicou que, após a chegada da lama, uma pequena quantidade da água do rio será levada para uma das três estações de tratamento da cidade. Depois que a água for separada da lama e tratada, ela será testada em um laboratório de Vitória.

Nova versão infográfico barragens Mariana (Foto: G1)

Fonte: G1

Gostou? Compartilhe

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA