Notícias: O ABC da palhaçada! E agora, quem fica no prejuízo?

0
107

Não tem jeito mesmo! Já não bastasse o que o país está vivendo com as crises política e econômica, sob a ameaça do surgimento de mais impostos para cobrir rombos da roubalheira, ainda há margem para que nossas autoridades nos façam ainda mais de palhaços. Estou me referindo à suspensão da obrigatoriedade do uso do extintor de incêndio nos automóveis. O anúncio foi feito no último dia 17 e como não poderia deixar de ser, deixou milhões de brasileiros indignados e revoltados. Isso porque não faz nove meses, o dispositivo do tipo ABC passou ser exigido em todos os veículos, sob pena de 5 pontos na carteira e multa de 127 reais. Com isso, todo mundo correu para trocar o extintor antigo, classe BC, pagando uma grana alta pelo novo modelo. Os valores no mercado, com a exigência, dispararam. Os novos extintores passaram a ser cobrados de 70 a 90 reais, na base de troca, e até escorchantes 300 reais em algumas lojas. Famílias que tem mais de um veículo chegaram a gastar 700 reais para trocar todos os dispositivos.

Agora, por considerar que o mercado e as fábricas não conseguem suprir a demanda, e por entender que o extintor é inútil, o CONTRAN decidiu torná-lo apenas facultativo – ou seja: usa quem quer. Porque inútil? Porque segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva, dos dois milhões de acidentes em veículos cobertos por seguros, 800 tiveram incêndio como causa. Desse total, somente 24 informaram que usaram o extintor, o equivalente a apenas 3%. Além disso, estudos realizados pelo Contran constataram que por causa das inovações tecnológicas introduzidas nos veículos nos últimos anos, eles estão mais seguros contra incêndio. E mais: em testes realizados ficou constatado que o pó ABC é ineficaz para apagar a maioria dos tipos de incêndio, sejam eles de origem elétrica, combustível ou química. Então, pra que extintor??

Agora me pergunto: já que essa evolução tecnológica não é de hoje, vem de pelo menos 10 anos atrás, PORQUE NÃO PERCEBERAM ISSO ANTES? Porque, como outras milhares de coisas que fazem nesse país, alguém tinha de faturar uma grana preta em cima de uma medida estapafúrdia como essa, fazendo com que nós, trouxas como sempre, corrêssemos atrás de comprar os novos tipos exigidos. Foi a mesma coisa que aconteceu com o falido “Kit-Primeiros-Socorros” que tornou-se obrigatório em 1998, com a reedição do Código Brasileiro de Trânsito. Esgotado das lojas, farmácias e supermercados, o famigerado kit acabou esquecido até pela própria lei e acabou virando um peso morto sem utilidade nos porta-malas dos carros. Mas também, o que fazer com esparadrapo, atadura, band-aid e mercúrio no caso de um acidente grave? Tenha paciência!!!

Você aí que esta lendo este artigo e gastou uma grana preta pra trocar os extintores dos seus carros, ou da sua frota, vai fazer o que? O Procon já informou que não cabe reclamação nem ressarcimento de prejuízo no caso. Foi uma trapalhada e uma falta de responsabilidade do Contran que vai deixar milhões de pessoas no prejuízo. Mas há quem lucrou com a imbecilidade: as fábricas e as lojas que venderam esse “mico”. E talvez algum figurão de terno e gravata que aprovou a obrigatoriedade antes.

Palhaços até quando mais hein?

 

Fonte: R7

 

Gostou? Curte, comente e compartilhe

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA