Os quatro policiais militares que atiraram contra um delegado em Guaraí, na região central do estado, prestaram depoimento nesta quarta-feira (1°) em Palmas. Eles foram ouvidos na Delegacia de Investigação Criminal (Deic). O depoimento durou cerca de 16 horas. O portão do complexo de delegacias onde funciona a unidade ficou fechado durante todo o período.

Frederico Ribeiro dos Santos, João Luiz Andrade da Silva, Thiago Mariano Duarte Peres e Cleiber Levy Gonçalves Brasilino estão presos preventivamente no quartel do Comando Geral da PM. Eles são da Companhia Independente de Operações Especiais da Polícia Militar e estavam em Guaraí procurando suspeitos de assaltar um carro-forte.

Durante as buscas, acabaram confundindo o delegado de Colmeia com um criminoso. Duas investigações independentes foram abertas para apurar o caso. Uma está sendo feita pelo Comando Geral da PM e outra pela Secretaria de Segurança Pública.

A Polícia Civil agora tenta determinar o que cada PM fez durante a abordagem. Há a suspeita de que apenas dois militares atiraram. Eles sustentam a versão de que o delegado desrespeitou uma ordem para parar e por isso atiraram no carro.

O delegado Marivan da Silva Souza levou três tiros: um na mão, um na orelha e outro de raspão na cabeça. Ele perdeu parte da orelha. O caso aconteceu neste sábado (28).

O episódio gerou uma crise entre as polícias do Tocantins. Durante entrevista, o chefe da Polícia Militar chegou a dizer que a abordagem foi “padrão”. Nesta quarta-feira (1°) o governo decidiu trocar o comando da PM.

Delegado foi transferido para Palmas após ser baleado (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Delegado foi transferido para Palmas após ser baleado (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Entenda

As câmeras de segurança de um mercado flagraram a ação. Nas imagens é possível ver uma caminhonete com vários homens armados perseguindo o carro do delegado. Na sequência, várias pessoas que estavam na rua correm para dentro do comércio antes dos tiros começarem.

Em outro vídeo, feito por um cinegrafista amador, o delegado está deitado na rua após ser baleado três vezes e há vários policiais em volta gritando para que os moradores se mantenham longe do local.

Os disparos foram feitos por policiais do Batalhão de Policiamento de Choque, que estariam na cidade procurando suspeitos do assalto a um carro-forte na BR-153. Marivan da Silva Souza é o responsável pela delegacia de Colméia, também na região central do estado. O carro em que ele estava ficou com várias marcas de tiros.

Delegado foi baleado por policiais militares em Guaraí (Foto: Divulgação)

Delegado foi baleado por policiais militares em Guaraí (Foto: Divulgação)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA