Um preso que era transportado em uma viatura do sistema prisional fez um buraco no teto do veículo e conseguiu fugir nesta segunda-feira (16). Ele seguia da Cadeia Pública de Aripuanã (MT) para a Cadeia Pública de Tangará da Serra (MT), a 242 km de Cuiabá, para onde seria transferido.

Segundo informações do boletim de ocorrência, Josimar Alves da Silva, de 38 anos, estava no camburão da viatura e conseguiu se soltar das algemas. Ele quebrou o teto do veículo e fugiu sem ser notado pelos três agentes que o transportavam.

Silva foi preso no dia 19 de agosto de 2016 em Primavera do Leste (MT), depois de fugir da Penitenciária Agenor Martins de Carvalho, em Ji-Paraná (RO), onde cumpria pena pela morte de um empresário daquela região.

Ele também foi condenado a 21 anos de prisão pelo assassinato de um vereador em agosto de 2007, o então presidente da Câmara Municipal de Ouro Preto do Oeste (RO), Edson Luiz Gasparotto. O suspeito ainda responde por outros crimes de homicídio, porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa e uso de documentos falsos.

Fotos divulgadas mostram viatura vazia com as algemas e as marcas das mãos do preso que fugiu (Foto: Sindspen/MT)

Fotos divulgadas mostram viatura vazia com as algemas e as marcas das mãos do preso que fugiu (Foto: Sindspen/MT)

De acordo com a Polícia Civil, os agentes registraram boletim de ocorrência após a fuga e relataram que o preso conseguiu se soltar das algemas e sair do veículo depois de quebrar o teto.

A estrutura da caçamba, informa o Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT), é feita de fibra. Os agentes disseram também que só perceberam a fuga do preso ao chegarem ao Distrito de Filadélfia, em Juína (MT), a 737 km de Cuiabá.

Estrutura da caçamba da viatura é feita de fibra, segundo servidores do sistema penitenciário (Foto: Sindspen/MT)

Estrutura da caçamba da viatura é feita de fibra, segundo servidores do sistema penitenciário (Foto: Sindspen/MT)

Os servidores alegaram que a estrada, por ser de terra, causava barulho e poeira durante o trajeto. Fotos divulgadas pelo Sindspen mostram a viatura vazia com as algemas e as marcas das mãos do preso.

“Ele é um preso de alta periculosidade, fugitivo de Rondônia e Mato Grosso. Tem vários homicídios nas costas. A cadeia de Aripuanã não tem condições de manter um preso de alta periculosidade como ele, por isso ele seria transferido”, explicou ao G1 João Batista Pereira, presidente do Sindspen.

A caçamba do veículo não tem câmeras. “Ele se aproveitou do barulho da estrada para bater com os pés no teto da caminhonete e furou a fibra. Quando chegou a uma parte na qual o carro tinha que andar devagar, ele acabou saltando. Em uma comunidade, os agentes encostaram e verificaram que ele tinha fugido da caminhonete”, completou o presidente.

Suspeito foi preso em Primavera do Leste no dia 19 de agosto de 2016 (Foto: Assessoria/ Polícia Civil-MT)

Suspeito foi preso em Primavera do Leste no dia 19 de agosto de 2016 (Foto: Assessoria/ Polícia Civil-MT)

O sindicato informou que a caminhonete será levada para Cuiabá, onde passará por perícia.

A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso (Sejudh-MT) informou que abrirá um procedimento para investigar a fuga.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA